sexta-feira, 24 de outubro de 2014

MAU EXEMPLO NA PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE !!


 Hoje em nossa passagem pela orla da Praia de Atalaia em Luís Correia, deparamos com uma amostra negativa de como manter nossas praias limpas, acreditamos que aproximadamente á umas duas  horas antes de nossa passagem, pessoas não identificadas pelo  blog, estiveram manuseando vários caxos ou mangará de cocos, e após retirarem os cocos abandonaram em plena praia uma quantidade de talos de coqueiros conhecidos como caxos.

                          VEJAM AS IMAGENS !!


    Demonstrando muita fome, uma cachorro tentava com muita dificuldade, encontrar restos de comidas entre a sujeira deixado por um mau turista ou  comerciante de agua de coco.


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

ALUNOS DO RAV CUIDAM DE ARBORIZAR A FUTURA PRAÇA !!



   A tão sonhada Praça, localizada na rua Jonas Correia, Centro Antigo de Luís Correia, começa receber um trabalho voluntário de Professores e alguns Alunos da Unidade Escolar Ricardo Augusto Velloso ( UNERAV), na tentativa de recuperar algumas arvores que foram plantadas naquele local, Hoje pela manhã estivemos lá e registramos estas cenas pra vc!!.



   à alguns dias percebemos que haviam sido plantadas algumas mudas de pequenas arvores e avistamos uma moradora vizinha da praça, que estava plantando uma arvores e recuperando outra, desta vez  a cena nos motivou essa matéria, e quero aqui falar parabenizar a cada um que estava fazendo sua parte, vale apena informar que nossa vida passa pela antiga C N E C ,hoje UNERAV, somos ex- aluno da turma inaugural deste educandário, fomos professor de alguns ainda professores neste Municipio. daí a razão do meu carinho com a instituição!! e cada um de vcs garotas e garotos Parabéns de NOVO !!!! valeu.





quarta-feira, 22 de outubro de 2014

POPULAÇÃO RESOLVE OCUPAR CONJUNTO HABITACIONAL HABITACIONAL DO PROGRAMA DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA !!


  O que era uma temeridade, transformou se em realidade no dia de ontem e durante todo o dia de Hoje, quando um grupo de pessoas resolveu ocupar de forma aleatória, um  Conjunto Habitacional pertencente ao programa Minha casa Minha Vida,l na Cidade de Luís Correia.
  Este Programa é voltado para pessoas  consideradas a baixo da linha de pobreza e que não tenha habitação, para tanto, este Programa não haveria o pagamento por parte dos proprietários, que demonstra que é um programa voltado para pessoas reconhecidamente carentes.






  Pelas Primeiras Imagens colhidas por nós esta |tarde, nos pareceu que não é este o Perfil das pessoas que encontramos demarcando seu territória e tomando posse de um dos imóveis, Mas esse assunto ainda vai dar muito o que falar pelo fato que este conjunto iniciado no governo Passado e abandonado na atual gestão, já existe cadastro de famílias que foram devidamente cadastradas da secretaria municipal assistencia social na gestão da senhora Eulilian galeno Secretária Municipal de assistencia Social na gestão do Ex - Prefeito Kim do caranguejo. 
  Com a palavra e com o problema A Prefeitura e a caixa Economica Federal !!!>

terça-feira, 21 de outubro de 2014

REFEIÇÕES DE PRESOS SÃO SERVIDAS EM SACOS PLÁSTICOS NO PIAUÍ


Detentos de Parnaíba recebem alimentos em sacos plásticos (Foto: Sinpoljuspi)
Detentos da Penitenciária Mista Juiz Fontes Ibiapina, em Parnaíba, Litoral do Piauí, a 318 km de Teresina estão recebendo as refeições em sacos plásticos, ao invés de pratos ou vasilhas de alumínio descartável conhecidas por 'quentinhas'. Também sem talheres, os presos são obrigados a comer usando as mãos. A denúncia foi feita pelo Sindicado dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), que após uma visita constatou que pelo menos metade dos presos estariam se alimentando nessas condições precárias.
Refeições são entregues em recipientes de plástico e em sacolas. (Foto: Sinpoljuspi)Refeições são entregues em recipientes de
plástico e em sacos .
“O sindicato flagrou os internos se alimentando diretamente em sacolas plásticas, um completo descaso. Além disso eles não recebem nem ao menos os talheres, tendo que comer com as próprias mãos. É uma situação humilhante”, descreveu o o diretor administrativo do Sinpoljuspi, Kleiton Holanda.
Segundo ele, a situação foi constatada durante uma visita feita à penitenciária no mês de setembro. Ainda conforme o diretor, a prática já havia sido observada em outra ocasião, no ano de 2012.
Para Kleiton, o flagrante demonstra o descaso da administração em relação aos indivíduos reclusos e com os próprios servidores. “Isso mostra a total falta de gestão dos administradores. Fatos desta natureza nos tempos de hoje não são mais admissíveis. Uma situação como essa é lamentável, pois a penitenciária, que deveria ser um local de ressocialização e reabilitação acaba se tornando um completo prejuízo para o interno. Tratados assim, praticamente como animais, estes indivíduos terminam saindo em condições ainda mais comprometidas do que como entraram. Acaba sobrando para os próprios servidores, que se tornam alvo da revolta dos internos. Isso traz problemas para todos”, avalia.
Servidores da penitenciária entregam alimento dentro de sacolas (Foto: Sinpoljuspi)Servidores distribuem a refeição nos sacos plásticos (Foto: Sinpoljuspi)
Diante da denúncia, o G1 procurou a Secretaria Estadual de Justiça (Sejus). Questionado sobre a condição dos internos, o diretor de presídios do órgão, Wellington Rodrigues, disse apenas que de acordo com as informações recebidas pela administração da penitenciária, as vasilhas para a alimentação dos detentos já foram repostas este ano. Segundo a direção, a falha se encontra na prática que envolve a entrega e recolhimento dos recipientes, em que os servidores não fazem a manutenção dos objetos.
“Conforme a administração da penitenciária, as vasilhas já foram repostas, mas o que acontece é que o procedimento de entrega e recolhimento não está sendo feito corretamente. O servidor entrega o alimento ao interno e não recolhe o recipiente após a refeição. Depois, os detentos utilizam o material das vasilhas para acender fogo durante a noite, provavelmente para fazer café. Dessa forma não sobra com o que guardar as refeições no dia seguinte” comentou Wellington Rodrigues.
A Penitenciária Mista Juiz Fontes Ibiapina guarda ainda outros problemas graves. A superlotação é o principal deles, segundo o Sinpoljuspi. Com capacidade para 160 presos, atualmente a unidade prisional abriga 479 detentos, praticamente o triplo. O presídio, que recebe homens e mulheres, também não conta com espaço adequado para manter filhos das presas. Em janeiro desse ano, oG1 mostrou que o espaço destinado ao berçario estava sendo ocupado por internos adultos e o corredor que dá acesso ao local estava tomado pelo lixo.
"Essa penitenciária foi construída a partir do local onde funcionava um mercado e daí que suas instalações são bastante precárias. Por exemplo, as paredes das celas são de tijolos simples e como a cidade está situada no Litoral existe a questão da maresia que acaba deixando o ambiente insalubre diante da umidade", relatou ainda Vilobaldo Carvalho, presidente do Sindicato.

Mãe é proibida de ir a velório da filha e nega denúncia de maus tratos

 
O delegado do 4° Distrito Policial, José de Anchieta, reafirmou que o laudo médico divulgado após biópsia no corpo de Ana Clara dos Santos Silva, de apenas 1 ano, não constatou maus tratos. Ele considerou que a mãe da menina, Maria da Cruz Silva, 21 anos, foi presa injustamente e pediu que a Justiça libere a jovem.
"Se eu soubesse que ela não foi liberada para ir ao velório da filha, eu mesmo a teria levado. Não existe evidência de que a mãe tenha maltratado a menina a ponto de causar a morte. Não existe nenhum histórico, não há relatos de vizinhos ou parentes sobre violência contra essa criança. O médico fez a abertura craniana, analisou o abdômen e não viu lesão", explicou o delegado.

Em entrevista à TV Cidade Verde, a mãe de Ana Clara negou qualquer tipo de agressão à filha. "Eu só tenho ela, tudo que eu faço é para ela, eu só penso nela. Eu não tenho motivo para machucá-la", garantiu Maria da Cruz, que também negou ser usuária de drogas. "O pai da minha filha usa maconha, mas eu não uso nada".
A jovem foi presa porque a médica que atendeu a criança percebeu algumas manchas no corpo da menor e acionou o Conselho Tutelar, que sugeriu que a mãe fosse encaminhada à Central de Flagrantes para prestar depoimento e esclarecer o fato. O delegado de plantão a prendeu em flagrante.
O delegado do 4° DP acredita que alguém irá responder pela prisão irregular da jovem.